08
jun
10

QUANDO O ERRO VIRA ACERTO

Quando se entra na universidade deve-se escolher: ciências naturais, humanas ou exatas.  O humano é, por definição, inexato, sujeito a variáveis, a erros.

Parece que esquecemos disto, tão viciados estamos em não errar, tão deprimidos ficamos quando erramos.

Algumas das maiores delícias da humanidade foram simplesmente erros bem-sucedidos.

O chantili foi criado por um confeiteiro que bateu demais o creme de leite.

A Torre de Pisa, um campanário construído num terreno instável. Com o passar dos séculos, a inclinação da torre é que deu a ela a sua fama.

O champanhe foi um vinho que fermentou além da conta.

Selos antigos com a data de carimbo errada chegam a valer uma pequena fortuna.

Então lembremos: errar é humano. E nós, humanos, somos azedos, fermentados, instáveis, mal-datados e além da conta. Absolutamente improváveis.

Mas nem por isso deixaremos jamais de apostar nesse cavalo azarão que é a humanidade.

Anúncios

5 Responses to “QUANDO O ERRO VIRA ACERTO”


  1. junho 9, 2010 às 1:02 am

    Nesse meu ano de vestibular, esses conflitos se tornam mais frequentes. Há aquela pressão de escolher o “definitivo”, projetar o futuro. Frio na barriga…
    Mas como sou dessas corajosas(ou talvez inconsequentes)não tenho muito medo, ao menos por enquanto, de errar ou mudar de direção.
    Mergulho fundo no que agora é sonho e meta, mas se não for o caso… “Deixa a vida me quebrar”, né? haha

    obs: Fiquei muito feliz com seu comentário!
    Eu queria saber onde acho seu livro. Um amigo meu me perguntou e eu não soube responder.

    Grande beijo!

  2. 2 Tania
    junho 11, 2010 às 10:18 pm

    Victor. É isso que eu adoro em você. Vamos sim, chafurdar na certeza de que somos efêmeros, mas lutar sempre para conquistar a eternidade e a paz de espírito.

  3. junho 17, 2010 às 4:05 pm

    Concordo inteiramente, querido, são os erros que nos humanizam e nos tornam maduros. Um beijo

  4. 4 Rosane Carneiro
    junho 18, 2010 às 3:36 pm

    Victor, erro e acerto, e vice-versa, são a estrada. Texto maravilhoso: faz olhar justamente para esta nossa via inexata. Parabéns!, muitos beijos, saudades.

  5. junho 18, 2010 às 5:07 pm

    já dizia o Leminski em Erra uma vez!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: