02
maio
10

a quarta estação

Ele sempre chega no fim do verão. Mas as tempestades, a miopia habitual e a eterna desconfiança em tudo que tem hora marcada me fizeram uma vez mais não perceber.

Agora, o sol é menos severo, as noite se alongam em sombras e


Não há dúvidas: é outono

O sol brilha breve.
O ipê floresceu.

Até a vida anda mais leve

Será ela
Ou serei eu?

 

 

Anúncios

2 Responses to “a quarta estação”


  1. maio 3, 2010 às 7:52 pm

    Querido, tenho certeza que um influencia o outro. A natureza inspira o poeta e o poeta enleva e recria a natureza. Um beijo.

  2. 2 Julia
    maio 9, 2010 às 7:26 pm

    Pra variar, lindo poema.
    Adorei!
    O outono é mesmo um arraso. Minha estação favorita.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: