28
jul
09

De paixão e cegueira

Hoje fiquei a pensar no conto “Missa do Galo”, do nosso amado Machado de Assis, no qual, em sua mais linda passagem o narrador diz : “Há impressões dessa noite, que me aparecem truncadas ou confusas. Contradigo-me, atrapalho-me. Uma das que ainda tenho frescas é que, em certa ocasião, ela, que era apenas simpática, ficou linda, ficou lindíssima”. 

Assim foi porque  ele a viu com os olhos da paixão.

Já no filme “Beleza Americana”, que de quando em quando cito em minhas crônicas, ocorreu o seguinte comigo: na cena em que o quarentão estava prestes a seduzir a amiga da filha, começou a tocar uma música. Era uma música antiga, que eu já tinha escutado diversas vezes e nunca havia prestado maior atenção.  Mas lembro-me que ali, na hora em que a ouvi,  foi  como um soco no estômago. Percebi  o quanto gostava do filme e a música era outra,  completamente diferente.

Foi assim porque a ouvi com os ouvidos da paixão.

Creio que só a arte e a paixão têm esse efeito sobre mim, eu que sou míope desde os cinco anos de idade, de tanto olhar para dentro. O que será que eu procuro tanto que me cega aos poucos desde então?

Anúncios

6 Responses to “De paixão e cegueira”


  1. julho 28, 2009 às 8:02 pm

    HAHA – eu sou miope desde sempre, alem disso tenho outros cinco probleminhas de visao e mais alguma coisa que a ciencia ainda nao explicou (alem dessa falta de acentos no meu teclado) e posso garantir: Felizes os que mal enxergam, pois deles sera o reino da beleza e da paixao.

    Seu cronista %#&**@}* de bom !!!

    Pbl

  2. 2 Julia
    julho 29, 2009 às 9:13 pm

    Já fui míope. Há pouco mais de cinco anos, graças ao meu querido oftalmologista e aos mistérios de laser, enxergo perfeitamente. Impossível descrever a maravilhosa sensação que se tem ao enxergar com nitidez, livre de óculos e lentes de contato.
    Enxergar e ouvir com paixão é um dom, assim como escrever tão bem e criar poemas que emocionam tanto. Você tem esse dom e todos nós, que acompanhamos este blog, ficamos felizes por isso.

  3. julho 30, 2009 às 2:03 am

    Querido Victor
    É por isso que quando alguém nos faz um comentário elogioso, dizemos: “São os seus olhos!”. É verdade, os olhos da paixão enxerga tudo mais bonito e colorido e este olhos, não importam a cor ou a miopia, são olhos belos e felizes. Um beijo
    Marisa

  4. 4 Gisele SL
    julho 30, 2009 às 7:43 pm

    Legal de seu blog!!

    Gostei da crônica sobre(e sob!!)a Missa do Galo e muito da frase final “O que será que eu procuro tanto que me cega aos poucos desde então?”

    Eu imagino que vc tenha lido O Pequeno Príncipe onde Saint-Exupéry explica o básico de muitas coisas básica, dentre elas: “O essencial é invisível aos olhos; só se vê bem com o coração.”

    (Veja se responde o email e agradeça meus elogios!! Esta é a regra basicona sobre fazer amigos e influenciar pessoas… e tem algo de Saint-Exupéry nisso!)

    • 5 victorcolonna
      julho 30, 2009 às 9:01 pm

      Claro que li Gisele, inclusive escrevi há pouco tempo uma crônica chamada ” O Grande Príncipe”! Bom que você gostou do blog. Terça-feira a gente se encontra lá no Baratos pra influenciar mais pessoas (rs). Beijão!

  5. julho 31, 2009 às 5:06 pm

    Uma delícia sua crônica, bem articulada, que sabe dizer muito em palavras poucas, Victor. Gosto muito de seu blog.
    Um abraço.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: