27
abr
09

Venço, logo existo!

Numa sociedade baseada no “american way of life”, onde as pessoas são divididas em “winners” ou “loosers”, o importante é vencer a qualquer custo.

 E o que é vencer para um artista, segundo este parâmetro? Vencer traduz-se, hoje em dia, em números. Números de cds, de dvds , de livros vendidos. Vendo, logo existo! (essa é a filosofia).

Certamente não há nada de  errado em um artista vender seu trabalho, mas quando isso se transforma no único parâmetro de qualidade, aí sim, a coisa complica.

Pois se assim for teremos que acreditar que Paulo Coelho é melhor escritor que Machado de Assis, que o grupo Calypso tem mais qualidade musical que Nelson Freire, que Carla Péres dança melhor que Ana Botafogo e por aí vai.
E o pior é  que muita gente acredita nisso!
Mas temos que ser democráticos. E democracia é aprender a conviver com opiniões diferentes.
Pena mesmo é que essa democracia não se estenda aos meios de comunicação de massa. Assim para cada música do Latino tocada, teríamos uma de Chico Buarque, para cada reboladinha da Mulher Melancia, mostraríamos uma coreografia da Débora Colker.

E quem sabe, talvez  não tivéssemos dançado tão feio assim!

Anúncios

3 Responses to “Venço, logo existo!”


  1. abril 28, 2009 às 4:53 am

    Meu amigo,
    temos a ilusão de que a riqueza é medidara em bens materiais ou altos cargos. Mero engano. A verdadeira riqueza é você ter a satisfação de fazer o seu trabalho e fazê-lo bem. É rica a pessoa que não tem ou acredita não ter problemas sérios. É rica a pessoa que vive bem com o que tem. E principalmente, com quem ela é.
    Nós somos pessoas ricas.
    Beijão pra você.
    *Saudades*

  2. 2 Julia
    abril 29, 2009 às 11:15 pm

    Afinal o que é vencer? O que é bom? Depende da maneira como a vida é encarada.
    Para os adeptos incondicionais da vitoriosa “sociedade de consumo” é ganhar muito dinheiro, não importando a qualidade do que é produzido. Aí entra a grande mídia, ganhando para manipular a “massa de manobra” para que seja consumido exatamente aquilo que for interessante para as gravadoras, editoras e outras “ras”.
    Para outros, vencer tem a ver com algo menos tangível, quase espiritual. Assim, importante é se realizar, fazer o que se gosta e se sentir muito bem assim, ainda que isso agrade a bem poucas pessoas. Outro dia estava vendo um documentário sobre Tom Zé, tão incomprendido pela “massa”, tão “amaldiçoado” e discriminado pela grande mídia e, ainda assim, tão feliz e tão bem quisto por seu pequeno. mas extremamente fiel público.
    Há algo errado nisso tudo? Sei lá! Mas, tendo a achar que não. Cada um que goste do que bem entender. Afinal, mau gosto, assim como futebol e religião, não se discute.

  3. maio 2, 2009 às 4:34 pm

    Victor,

    obrigado pela sua visita, comentário e link do Varal!
    Quero oferecer a você espaço para postar uma crônica ou conto curto, no QUEM CONTA UM CONTO, AUMENTA UM PONTO, blog que mantenho com amigos, para divulgar boa literatura!

    Forte abraço


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: