08
abr
09

A incomunicabilidade humana

Semana passada estava  eu num animado bate-papo com um amigo advogado quando surgiu a questão da  dificuldade de comunicação entre os homens.

Dizia-me ele, que em Direito há diversos termos que querem dizer a mesma coisa e isso dificulta o exercício de sua profissão.

Retruquei que na literatura  acontece justamente o contrário: há palavras iguais para expressar sentimentos diferentes.

Quando se fala em angústia, por exemplo: existe a angústia que  me leva ao processo criativo, a angústia “boa”.

Já quando um direito meu é negado, isto me causa uma angústia por ter sido injustiçado, uma angústia “ruim”.

Uma angústia nada tem a ver com a  outra, mas só existe uma palavra para expressá-las, daí o problema.

Quanto ao amor então nem se fala: o que uns chamam proteção, outros chamam de falta de liberdade, o que uns chamam liberdade, outros chamam desatenção. Fora a  eterna confusão entre amor e desejo, paixão e ódio e por aí vai.

Meu amigo me disse que eu sempre ia  fundo demais nas questões.

Eu disse que a função de um advogado é resolver as questões e que a função de um poeta é levantar as questões e que portanto todos tínhamos razão!

Então fizemos um brinde e toda a nossa incomunicabilidade desapareceu!

Anúncios

4 Responses to “A incomunicabilidade humana”


  1. 1 Cydia
    abril 10, 2009 às 1:40 pm

    Oi Vitor:
    Maravilhoso seu blog!
    Não pare de alimentá-lo, para felicidade de seus admiradores.
    Sucesso.
    bjos carinhosos
    Cydia

  2. 2 SONIA VIANA
    abril 12, 2009 às 2:55 am

    VICTOR,
    NÃO HÁ ANGUSTIA BOA.
    TODA ANGUSTIA CAUSA MAL ESTAR.
    O USO QUE FAZEMOS DELA É QUE PODE SER QUALIFICADO DE BOM OU RUIM.
    SE LIBERO MINHA ANGUSTIA ESCREVENDO POEMAS CONSIDERO TER FEITO BOM USO DA MINHA ANGUSTIA

  3. 3 Vera Sarres
    abril 12, 2009 às 7:35 am

    Eu concordo com a Sonia Viana. A “angústia” é uma só. Tudo vai depender do uso que fazemos dela.
    Boa ou ruim, o que interessa, é que é angústia. O sentimento que ela nos causa, a angústia que a angústia nos traz. Para mim, enfim, a angústia é uma grande dor, uma dor ardida, que nos comprime, nos tira o ar. Este “ar” é exatamente a alegria. Mesmo pondo pra fora (escrevendo), isto não nos torna livres dela, apenas ameniza o sentimento.

  4. 4 Verônica Lopes Carneiro
    abril 13, 2009 às 2:05 pm

    Victor,

    o amor é indecifrável. Talvez seja uma mistura de proteção, liberdade, desejo sexual, paixão que são sentimentos bons. Mas quando sentimos ódio da pessoa amada, a angústia toma conta do nosso ser. E, apesar de tentarmos disfarça-la para a sociedade, esse sentimento só irá amenizar se houver um diálogo entre os amantes. O problema é que a tolerância de uma pessoa em relação à outra hoje em dia é zero! E, com isso vivemos nos promiscuindo e distanciando de nós mesmos por não darmos oportunidade do outro nos conhecer, nem de nos conhecermos através do outro. Com isso, ainda não nos conhecemos verdadeiramente.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: