05
abr
09

A primeira vez

Bom, cá estou eu entrando no terceiro milênio, na era de Aquário. Consegui criar um blog sozinho (o que qualquer moleque de 6 anos consegue), mas pra mim é uma vitória e tanto.

Aliás, vou começar reclamando exatamente disso. É um saco a gente ter que ouvir falar: como você não sabe fazer isso? Qualquer moleque de 6 anos sabe mexer na internet!”. Grandes coisas, porra! Eles nasceram na era digital! Quero ver é um moleque de 6 anos saber mexer num vídeo-cassete, desenrolar uma fita sem estragá-la,  discar um número no telefone, fazer uma coisa “antiga”. Parece que o mundo se esqueceu que há 20 anos ninguém tinha computador (só o Bill Gates) e que o celular só se popularizou há 10 anos no nosso sofrido país.

 Esse desespero pelo que é novo e moderno chega às raias da neurose. As pessoas enlouquecem pelo celular do momento, ouvem o hit do momento, usam a moda do momento, parece que só o momento existe, todo o passado é ultrapassado! Parecemos um bando de replicantes, sem memória, só pensando no hoje e renegando o passado, sem perceber o quanto isso nos faz mal.

Sem bancar o saudosista (que é um saco também essa coisa de dizer “no meu tempo”), mas eu tenho saudade do passado sim, do tempo em que eu usava conga, comia bala Juquinha, via Canal 100 no cinema e O Incrível Hulk na tv, e a tv não tinha controle remoto, não. Era legal e eu era bem menos impaciente do que sou hoje! Meu passado faz parte da minha vida, meu passado sou EU e acho muito neurótica essa forma com que vejo as pessoas vivendo hoje: renegando o passado! Meu tempo é todos os tempos. Eu nasci há dez mil anos atrás e não esqueço de nenhuma das vidas que tive!

Anúncios

2 Responses to “A primeira vez”


  1. abril 11, 2009 às 4:39 am

    Ah, quando eu era pequena era tão bom…Pode ser que a TV não tivesse uma imagem das melhores e não tivesse mais nada além de chuviscos depois da meia-noite… Mas eu lembro dos seriados japoneses(não era essa merda de Power Rangers que temos hoje): Changeman, Jaspion, Black Kamen Raider… Lembro do refrigerante Cherry Coke, lembro do café gelado Mr. Brown Iced Coffee, que eu sempre comprava no mercado Disco…
    Mas o novo sempre vem. Podemos achar que as coisas eram melhores na nossa infância, e claro que eram, as infâncias sempre serão as melhores fases, mas temos que nos adaptar à vida no novo mundo. Isso inclui mexer na internet e no celular. 🙂
    Beijinhos!

  2. abril 11, 2009 às 7:44 pm

    Me desculpem os saudosos, mas Power Ranges e Changeme são tão desprezíveis quanto Jaspion ou Spectromen, que eu adorava. Uma porcaria (citando Victor Colonna, eu era infeliz e não sabia) – e Cherry Coke tinha gosto de xixi com melado ! Argh!!!!!

    Meu tempo é hoje e só tenho saudades do futuro.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: